terça-feira, 22 de abril de 2014

"A reflexão sobre as coisas do espírito torna-se privilégio dos desprovidos de espírito."

Algumas pessoas entendem a Filosofia como religião e muitas vezes querem colocar-se acima de qualquer saber, "além do bem e do mal", tratando tudo de maneira elitista e egocêntrica.

Se dizendo "deuses" com poderes julgadores, simplesmente descartando opiniões e concepções de filosofia distintas das suas. Enxergando tudo com certa superioridade intelectual e cultural, a ponto de arrogar para si o direito de eleger o que é: "o lixo cultural" e o que não é.

"Quem interpreta, em vez de simplesmente registrar e classificar, é estigmatizado como alguém que desorienta a inteligência para um devaneio impotente. Ser um homem com os pés no chão ou com a cabeça nas nuvens, eis a alternativa. (…) Para o purismo científico, qualquer impulso expressivo presente na exposição ameaça uma objetividade que supostamente afloraria após a eliminação do sujeito, colocando também em risco a própria integridade do objeto. (…) Na alegria contra as formas, a reflexão sobre as coisas do espírito torna-se privilégio dos desprovidos de espírito." T. Adorno                                                                                                                                                                                                                                                                                   

Nenhum comentário:

Postar um comentário