sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Por que as pessoas emburrecem

Com medo de tornarem-se relativas as pessoas vão lentamente migrando para posições dogmáticas até o ponto em que se julgam esclarecidas e tornam-se incapazes de receber os dados que não lhe interessam, mesmo que tais dados sejam claros e evidentes. (Filósofo Fabio Goulart – Da página Filosofia Hoje)

Comentários
1 Comentários

Um comentário:

  1. _ Qual o nome equivalente a HOMOFOBIA, para quem alerta que colocar a mão no fogo produz queimadura? ou para o DETRAN, quando faz campanha contra alcoolizado no volante, "A Favor da Vida"? E para o Ministério da Saúde, quando alerta: "FUMAR FAZ MAL A SAÚDE"?
    "As pessoas são relativas enquanto não se posicionam radicalmente contra ou radicalmente a favor daquilo que é BÁSICO E FUNDAMENTAL para "vida plena" em todos os sentidos. Mas elas são SÁBIAS quando migram para as posições ditas dogmáticas, quando estas ainda são princípios e fundamentos básicos e essenciais, ainda não vencidos pela relatividade do secularismo"
    Ora, se alguém julga FOBIA (medo extremo) uma campanha a favor da SAÚDE, da VIDA, do EQUILÍBRIO SOCIAL, da FAMÍLIA e da PRESERVAÇÃO DA ESPÉCIE HUMANA, este não sabe ou não considera o significado da palavra HOMOFOBIA e faz mal uso dela.
    O que é essencial e intrínseco a humanidade, se NÃO A VIDA??? Então, de que lado esta a sabedoria, o esclarecimento, ou, o ILUMINISMO? Não seria a favor da vida? A vida exige manutenção e cuidados quanto mais se distancia do seu ambiente de preservação natural, rumo a louca "independência" inconsequente.
    A mentira, o caos, a desordem e a morte, são vida; com clareza e evidencia, para a insanidade. A SABEDORIA NUNCA SE DECLINA MEDIANTE A INSANIDADE; POR ISSO SE CHAMA "SABEDORIA" E PROMOVE POSIÇÃO DEFINIDA CONTRA AQUILO QUE ESTA "CLARO E EVIDENTE" QUE SE TRATA DE INSANIDADE.
    _ A VIDA, A HOMOFOBIA E O HOMOSSEXUALISMO não são ordens relativas, são ordens radicalmente opostas e destrutivas entre si enquanto não se define qual é a ordem essencial e prioritária. Ambas são relativas mediante as outras e AMBAS solicitam passagem do relativismo para sua afirmação, passando a criar, com o passar do tempo, as suas "POSIÇÕES DOGMÁTICAS" para se manterem. Pois que sejam posições dogmáticas, mas que sejam vida "e vida em abundância".
    O mau pode não estar nos dogmas ou nas posições relativas, mas ignorância com que ambas se tratam.

    ResponderExcluir