segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Qual é o valor da leitura? Estaria no efêmero prazer de se conhecer palavras novas? Estaria na eterna aventura de pensar além de si através de outrem? Estaria na feliz desventura de se emancipar psicologicamente mas se tornar um chato socialmente? Como alguém pode começar a apreciar a leitura a partir de livros como A CABANA? Como alguém pode se habituar a ler textos de auto- ajuda? Não seria o maior autoengano que existe? Não seria tão romântico como o machismo? Tão subversivo como a bíblia? Tão inteligente quanto o futebol? Querer que um leitor de Augusto Cury leia "Crime e Castigo" não seria tão cruel quanto o nazismo? Tão insano quanto o fascismo? O abismo que separa a literatura universal da literatura pop só pode ser ultrapassado por aqueles que não acreditam mais na ingenuidade literária. Enquanto houver leitores de Kafka, a humanidade terá alguma esperança ainda... (Filósofo Jeverton Soares Dos Santos)

Nenhum comentário:

Postar um comentário