sexta-feira, 19 de julho de 2013

Quando vi no Jornal Nacional, a cena do empresário chorando devido aos furtos em sua loja durante as manifestações no RJ, pensei na quantia de pessoas que choram sendo humilhadas pelos seus "patrões". Pensei na quantia de crianças que choram por ver a propaganda do tênis de marca na TV e não poderem comprar por que seus pais não tem dinheiro. Pensei na quantia de pessoas que são barradas nas portas de lojas granfinas ou em shoppings por causa de suas roupas esfarrapadas ou do mal cheiro simplesmente. Pensei também na quantidade de donos de armazéns ou botecos que choram devido a sucessão de assaltos que sofrem todas as semanas em suas comunidades "pacificadas". Enfim, pensei em muitas coisas quando vi ele chorando. Inclusive nas "famílias" que choram a muito tempo, mas não tem seus rostos mostrados em uma cobertura televisiva. (Filósofo Jeverton Soares Dos Santos)

Nenhum comentário:

Postar um comentário