sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Todos os dia são sempre iguais

P'rá ver
Os olhos vão de bicicleta até enxergar
P'rá ouvir
As orelhas dão os talheres de escutar
P'rá dizer
Os lábios são duas almofadas de falar
P'rá sentir
As narinas não viram chaminés sem respirar
P'rá ir
As pernas estão no automóvel sem andar

E os ossos serão nossas sementes
Sob o chão
E dos ossos as novas sementes
Que virão

Música: Caroço da Cabeça - Os Paralamas do Sucesso


Nenhum comentário:

Postar um comentário