segunda-feira, 6 de agosto de 2012

O Mensalão e os Mensalistas do SBC - O Som da Verdade #2



A corrida desenfreada para que o julgamento do mensalão seja abafado, adiado, esquecido ou mesmo cancelado é notória e acontece vinte e quatro horas por dia.

Os obstáculos estão crescendo paulatinamente e como se não fosse o bastante já ter passado um tempo, da maior crise política sofrida pelo governo do PT, há uma série de eventos paralelos, que aparentemente são muito mais interessantes do que isso para muitos.

Assistir os atletas concorrerem rumo ao ouro na Olimpíada de Londres, as obras 'fantásticas' da Copa do Mundo de 2014, O fim 'imprevisível' da novela das 9h, as eleições que se aproximam, etc... tudo isso toma espaço na mídia. Mas quem se interessa em ver a condenação dos mensalistas? A maioria, nem lembra mais destas coisas. E assim: 'inexplicavelmente' a atenção do povo para um fato realmente importante e que precisa ser julgado e extinto da fauna político-brasileira é deixada de lado.         

Não é porque o Brasil melhorou em vários aspectos e que de fato o PT e o Lula tiveram uma grande participação no alcance de bons resultados para nação, que os acontecimentos anteriores (vulgo: Mensalão) precisam ser esquecidos, ou que ambos não podem ser criticados, ou ainda que pessoas que cometeram crimes não sejam condenadas se isso for corretamente comprovado. O mínimo que pode acontecer é o julgamento, pois a omissão pode ser bem pior do que atos cometidos.

Este costume de falta de memória brasileira é muito previsível, mas precisa mudar, pois não é saudável.

Há quem diga que não é memória e sim uma vaga lembrança, mas urgentemente, precisamos de um “Upgrade em nossas mentes, para exercermos nosso papel de fiscais da política, os chefes chatos e não meramente eleitores desinteressados. 

No último episodio, quase tivemos poucos políticos julgados na instância do STF, os demais, com o esforço que seus advogados fizeram, provavelmente seriam julgados em primeira instância e com isso ganhariam um tempo grande, obviamente, isso não estaria errado, mas situações atípicas permitem cenários atípicos e neste caso, foi aberta a exceção como forma de eliminar a morosidade processual e este pedido foi indeferido e todos prestarão contas no Supremo.


A esperança é que os fatos sejam devidamente investigados e que os culpados sejam punidos.

“- O berço esplêndido é feito de plástico barato, ninguém faz nada”. (Renato Russo)

“- Até o mel mais doce azeda em um recipiente sujo". (Pitágoras)

Autor: Fábio Fleck
Contribuição: Fabio Goulart

Nenhum comentário:

Postar um comentário