terça-feira, 1 de maio de 2012

Conhece-te a ti mesmo ?

Cada um sabe o que é. Não dá pra nos confundirmos com outra pessoa. Sabemos o que gostamos, o que não gostamos, o que queremos, o que não queremos, o que ouvimos o que não ouvimos, o que aprendemos, o que não aprendemos, o que podemos, o que não podemos, o que fizemos, o que não fizemos, o que sentimos, o que não sentimos, etc... Mas será que somos só isso?

Se somos só isso, significa que somos apenas um produto dos outros, somos apenas um resultado daquilo que passaram pra nós. Nossos gostos, nossas vontades, nosso conhecimento, nossos feitos, nossas reações, nossas crenças, nossos medos, nossas opiniões, etc. Nada disso nasceu conosco, foram adquiridos a partir das vivências que tivemos com outras pessoas e coisas. Aprendemos primeiramente com nossos pais, depois com o resto da família, depois com amigos, professores, com as pessoas da tv, com livros, filmes, revistas, na internet, etc...
Ou seja, se você é só isso, nada mais é do que um subproduto de sua cultura. Um “boneco” nas mãos de outros que pensaram antes de ti como tu deves ser.

Você já parou pra pensar o quanto sua vida seria diferente se você fosse criado por pessoas diferentes? Se tivesse amigos diferentes? Se nascesse com muito mais dinheiro? Se nascesse um índio de uma tribo distante? Se nascesse num país distante e com uma cultura muito diferente? Se tivesse uma doença fatal e incurável? ... Certamente tu serias muito diferente do que és hoje. Tu gostaria de outras coisas, desejaria outras coisas, ouviria outras coisas, aprenderia outras coisas, etc. se somos só isso, tu serias uma outra pessoa.

Mas não podemos ser outra pessoa! Deve haver algo que mesmo que se eu ou tu tivessemos uma vida completamente diferente permaneceria igual. Algo que não dependa do contexto sociocultural e que realmente possa nos definir!

Cada um vive numa espécie de bolha cheia de tudo aquilo que aprendeu dos outros. Por isso que existem tantas guerras e brigas entre as pessoas, pois as vezes o conteúdo de minha bolha é muito diferente do conteúdo de tua bolha...

Fora da bolha não somos iguais, nem diferentes, somos únicos! Somos autênticos! Somos seres capazes de mudar a vida e mundo para melhor. Se desejarmos nos conhecer mais e assim errar menos. Precisamos encontrar uma maneira de estourar essa bolha!

O primeiro passo é admitir que conhecemos apenas o que nos foi imposto, por isso não nos conhecemos. O segundo passo é refletir sobre nossas vidas para tentar encontrar nosso verdadeiro caráter, nosso jeito de ser. O terceiro é questionar nosso passado e pensar mais no futuro. O quarto é começar a pensar com nossa própria cabeça criando nossas próprias ideias. O quinto é ter ímpeto e força de vontade para não desistir deste caminho difícil e buscar um caminho fácil. O sexto é ter a consciência que não és o dono da verdade e que ninguém pode ser ... Assim por diante... precisamos seguir um caminho incansável de passos, e quando menos se espera... já estaremos fora da bolha.

Tu é mais do que pode pensar! Tua identidade não se limita ao que lhe disseram.  

Este texto fez parte do projeto que realizei com menores infratores da FASE de Porto Alegre complexo Vila Cruzeiro do Sul entre Janeiro e Abril de 2012.
Comentários
2 Comentários

2 comentários: