quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

A Enfermeira, O Yorkshire, Os outros problemas e as Falácias envolvidas.

           Escrevi  ainda essa semana o texto “O Caso da Enfermeira Assassina de Cachorro” aqui no blog justamente para questionar o fato de que a maioria das pessoas estão tendo reações reacionárias sobre o caso.


Basicamente estou vendo dois tipos de reacionários neste caso:


1° Os que estão espalhado mensagens de ódio conta enfermeira;


2° Os que estão espalhado a Falácia do Falso Dilema sobre o caso.

Quanto ao 1° tipo eu já falei no primeiro texto e gostaria de deixar claro que não estou julgando nem acusado ninguém de indiferença quanto a outros problemas ou coisas do tipo. Não foi essa a intenção daquele texto, eu falei sobre estarmos sendo violentados todos os dias pelo sistema e que nessa história da enfermeira existem muito mais coisas do que um simples protesto pelo direito dos animais e pelo aumento da pena para os maltratadores. Em nenhum momento critiquei as pessoas que realmente estão LUTANDO pelo caso e que não vão descansar até que seja feita justiça. Também falei o porquê a opção por este protesto e não por outros tantos como a “a miséria Brasil e a exploração infantil” mas em nenhum momento eu falei que as pessoas estavam escolhendo o Yorkshire em detrimento do Sofrimento das pessoas... Mas quem age de maneira reacionária não enxerga um palmo a sua frente, logo que postei o texto sugiram alguns “trollolololous” falando esse tipo de besteiras... eu abomino esse tipo de postura!


Mas tudo bem, neste texto de hoje vou falar de maneira simples sobre o 2° caso de Reacionários.


A Falácia do Falso Dilema


         Eu já estava pensando em escrever sobre isso, mas hoje pela manhã me deparei com o texto “O cão, o garoto gay, o político corrupto” do filósofo Alexey Dodsworth e encontrei tudo que precisava. Dar-me-ei o luxo de apenas “simplificar” suas palavras e lançar alguns “pitacos”, por isso os créditos das próximas palavras, tu deves creditar ao amigo em questão...


         Em nosso dia-a-dia e principalmente nas postagens do Facebook, Twitter e Orkut o que mais encontramos são falácias. Pequenas “mentiras” feitas para mexer com o interlocutor e tenta-lo convence-lo de uma opinião sem muitos fundamentos.


         Uma delas está sendo muito usada neste caso da enfermeira assassina de cachorro... é a Falácia da Falsa Escolha, ou do Falso Dilema( se preferir chamar assim).  

A estrutura do falso dilema é bem simples:
“Ou A ou B. Se não A, logo B.”

Não entendeu? Vou tentar explicar melhor: Certamente Você viu “contra protestos” ao caso da enfermeira e seu cachorro na internet, ou mesmo pessoas falando por ai, feitos nos seguintes moldes:


“Vocês estão mais preocupados com um cachorro do que com as pessoas morrendo!”


“Essa gente prefere defender o direito dos animais ao invés de defender seus próprios direitos!”


“Vamos deixar de lado essa enfermeira e lutar contra a corrupção”


“Não adianta ficar postando isso na internet e não fazer nada”


ETC..


A charge abaixo foi uma das que mais vi ser publicada dias atrás, tanto no Facebook quanto no Twitter:

Se A, então não-B = Isso é FALSO minha gente!!!
“Ora, não é verdade que quem se importa com animais abandonados não liga para injustiças sociais.”
Insinuações em contrário, ainda que engraçadas, são maldosas. O que acontece é bastante simples de entender: as pessoas, por motivações diversas, são mobilizadas com mais intensidade por algumas coisas.” No meu texto anterior sobre o caso eu fiz minha teoria sobre o porquê falar tanto do cachorrinho espancado até a morte.

         Como visto, a Falácia da Falsa Escolha, ou do Falso Dilema está disseminada em nossa vida on-line. Ela sempre surge quando, no discurso falado ou escrito, alguém insiste ou insinua que duas opções são mutuamente excludentes, o que geralmente é mentira.


“Trata-se de um recurso muito utilizado no jogo político, quando se tenta cooptar a população a fazer uma escolha entre A ou B, ainda que A e B não sejam as únicas opções reais.”


Neste caso fica evidente que a pessoa que protesta contra a enfermeira ou luta pelo direto dos animais, ou ainda pelo aumento da pena para crimes desta origem; essa pessoa pode muito bem estar engajada na luta contra a corrupção, o crime, prostituição infantil, fome no mundo, etc...bem como pode não estar. Não há excludentes aqui.
Não usamos falácias só de maneira intencional. Ninguém é malvado por falaciar... Principalmente num ambiente que instiga a atitude reacionária como as redes sociais. A “pseudológica” se infiltra em nossa comunicação cotidiana, e mesmo o mais treinado dos filósofos pode incorrer nesse tipo de “erro”.


O senso comum aceita a Falácia da Falsa Escolha, ou do Falso Dilema com bastante facilidade. Mas seja dito que ela é totalmente falsa e pode ser maldosa! Então tenha cuidado para não ser manipulado!


O poder de persuasão e consequentemente de manipulação desta falácia está no fato de que sua forma lógica é aparentemente coerente e se não refletirmos ou se faltar conhecimento sobre o assunto, ficamos inclinados a aceitar.


Vamos a um exemplo real muito simples:


A)“Os paulistas são palmeirenses ou corintianos. João não é palmeirense. Logo, João é corintiano”


Notem que a estrutura seria válida, se de fato todos os paulistas fossem apenas palmeirenses ou corintianos. Mas não é verdadeira, pois existem paulistas santistas, flamenguistas, paulistas que não gostam de futebol, etc.


B)“Ou mantemos armar nucleares, ou seremos atacados”


Falsa escolha evidente: não ter armas nucleares não implica necessariamente em ser atacado.


Voltando ao caso da enfermeira torturando e matando um cão yorkshire...

 “É quase uma lei da natureza: sempre que alguém fala da importância de cuidar dos animais ou milita em prol dos direitos animais, surge alguém questionando por que as crianças de rua não são importantes, ou por que os militantes de direitos animais não se importam com racismo, homofobia, misoginia, ou [insira aqui a causa de sua preferência]”... Foda-se! Já falei sobre isso no outro texto.


Trata-se de clara falácia do falso dilema.


Ou direitos dos animais ou direitos humanos.
Ex:"Alessandra escolheu direitos animais, logo não escolheu os direitos humanos. "

Falácia!

Mais uma vez, este argumento é totalmente falso. O fato de uma pessoa sentir mobilização para lutar pela causa dos animais não significa que ela não se importe com os direitos humanos (e vice-versa). Qualquer tentativa de insistir nisso é maldosa e não tem lógica nenhuma. Assim falou Alexey Dodsworth e eu concordei e dei “pitacos”.


***


Somos livres e carregamos nossas vivências e sentimentos. “Há quem sinta especial mobilização pelos direitos dos animais. Há quem sinta especial mobilização pelos direitos humanos... Uma coisa não exclui a outra, e não são os outros que devem determinar (sobretudo a partir de argumentos coercitivos e falsos) as causas pelas quais nos importamos”... Até porque essas causas podem ser inconscientes e no fundo julgo que todas essas lutas, são lutas contra a estrutura que chamamos de SISTEMA. Algumas coisas tem mais poder de mobilizar do que outras, o caso da enfermeira assassina de cachorro se mostrou uma destas.


         Além das falácias... Devemos ter cuidado com o “ódio” que verte dos comentários de casos como esse e principalmente contra os hipócritas que adoram falar uma coisa e agir de maneira oposta... mas não estou aqui pra julgar ninguém...


         Por fim, e querendo por um ponto final neste assunto (pelo menos pra mim) Achei a multa de R$3.000,00 muito baixa para a enfermeira... o desejo de vingança do povo me parece muito maior do que isso... por isso mesmo pensem bem em que vão votar em 2012... Afinal, serão os seus eleitos que poderão mudar essas leis...na próxima eleição, vote com a razão!!!


***


Mais uma vez agradeço a Alexey Dodsworth e recomendo site http://devir.wordpress.com
Comentários
5 Comentários

5 comentários:

  1. Concordo plenamente com o que disseste, acredito que pelo simples fato de uma pessoa seguir uma coisa , nao quer dizer que ela nao perceba as outras. No entanto queria ressaltar de que vale a pena pensarmos primeiro sobre a situação e refletir antes de falar alguma besteira. Pois como mencionado aqui , muitas pessoas disseram : “Vocês estão mais preocupados com um cachorro do que com as pessoas morrendo!” . Ora , isto e um absurdo!

    Primeiro de tudo analisemos a situação:

    * a mulher e uma ENFERMEIRA , ou seja uma pessoa com estudo e que cuida de PESSOAS DOENTES;

    * a mulher e de uma classe social alta , o que da a ela muito poder na sociedade

    * Outra, a mulher matou o cachorro na frente de sua filha(o), cade a responsabilidade de mae e o sentimento materno ???

    Nisto fica claro de que nao haveria explicação nenhum para ela ter feito o que fez , nem muito nos da o direito de dizer frases como essa, ate porque as pessoas estao morrendo no mundo por causa de gente como ela, psicopatas que matam sem ter remorso e choram quando quando o circo fecha pro seu lado. Na minha opinao R$ 3000,00 foi pouco pois esta mulher ainda continua liberta na rua , sem nenhuma punição e o sistema o que fez??? Nada , simplesmente aplicou uma multa , dinheiro que fora para os bolsos de deputados charlatoes que manipulam a sociedade , e ai no final o que acontecem o povo fica dizendo :

    “Vocês estão mais preocupados com um cachorro do que com as pessoas morrendo!”

    Devemos ter ciênça dos fatos antes de fazer eventuais criticas, porque a vida de um cachorro nao e menos importante do que a nossa !

    ResponderExcluir
  2. Eu compartilho da mesma visão. Impressionante como descrevestes meu sentimento sobre a repercussão deste caso na internet e como ele foi recebido e divulgado e criticado.

    Seguindo o blog com gosto.

    ResponderExcluir
  3. Thiago= Antes de tudo precisamos sempre refletir... Estou declarando guerra aos reacionários... guerras as pessoas que criam flames propositalmente ou porque disseminam o ódio na internet sem parara para pensar... Vamos com calma, vamos criar estratégias para resolver problemas.

    Douglas Fernandes= Me sinto muito feliz em ter conseguido descrever teus sentimentos! Tuas ideias sempre serão benvindas aqui!

    ResponderExcluir
  4. Muito bom este texto (o outro ainda não li). Penso e sinto exatamente a mesma coisa. O fato de abraçarmos uma causa não significa que fechamos os olhos ou que damos de costas para outras causas. Esse é um argumento que me irrita em demasia. Mas acredito que isso aconteça por que muitas pessoas gostam de falar sem pensar, e pior, sem agir. Enquanto uns perdem tempo falando e criticando, outros "perdem" seu tempo pensando e agindo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São justamente estas as pessoas reacionárias que critico

      Excluir